Manaus – O governador do Amazonas, Wilson Lima, anunciou, na quinta-feira (26), a chegada da Companhia Eneva, que dará início, no próximo dia 11 de outubro, ao processo de instalação de equipamentos para perfuração e exploração do gás natural em uma área entre os municípios de Silves e Itapiranga, no campo de gás natural Azulão. O anúncio foi feito durante a reunião do Conselho de Administração da Suframa, na sede do órgão, na zona sul de Manaus.

“O estado do Amazonas possui 50% de todas as reservas brasileiras de exploração de gás em terra. Esse é um investimento da ordem de R$ 1,8 bilhão. Cerca de R$ 700 milhões serão investidos no estado de Roraima, onde a empresa vai fornecer energia elétrica, com a usina, e R$ 1,1 bilhão será investido aqui no estado do Amazonas”, afirmou o governador.

Wilson Lima destacou, ainda, que nessa fase inicial, com a instalação da empresa, serão gerados 1.000 empregos em Roraima e mais 1.000 empregos no Amazonas.

Considerando que a população de Silves é de cerca de 9.000 pessoas a geração de empregos esperada corresponde a mais de 10% da população silvense. Além disso, a receita do estado e dos municípios deve aumentar.

“Isso significa aumento de receita para os municípios de Silves e Itapiranga, que também terão direito a royalties, assim como o Estado também terá direito a esses royalties e também à arrecadação de ICMS”, disse o governador ao destacar que essas são ações tomadas pelo Governo do Amazonas para interiorizar a economia e desenvolver novas oportunidades de emprego e renda para a população do estado.

Campo de Azulão – O campo de gás Azulão era uma promessa de produção de gás natural desde maio de 2004. O governador Wilson Lima retomou as negociações e, 15 anos depois, a atividade se tornará viável economicamente, com previsão para início de produção em junho de 2021.

O início das atividades no campo de Azulão vai representar a primeira produção de gás na bacia do Amazonas, em uma área de 620.000 km² onde ainda não se produziu petróleo ou gás.

O governador destacou que o Amazonas será o primeiro estado a liquefazer gás natural em terra do Brasil. O que ocorre no campo de Azulão poderá ser replicado para o abastecimento de outras localidades no interior do estado, abrindo espaço para a substituição de diesel por gás natural, com baixo custo e menor poluição.

Além disso, Wilson Lima acrescentou que o campo de Azulão irá descentralizar a Zona Franca de Manaus e abrir espaço para a interiorização do desenvolvimento na região geográfica de Itacoatiara.

Gás natural – A Eneva ganhou, em leilão, o direito de explorar o campo de gás natural Azulão, que foi descoberto em 1999 e vendido pela Petrobras em 2017, por U$ 54,5 milhões. A empresa atua em outros estados brasileiros com geração, venda e logística de energia elétrica.

O grupo também é um dos vencedores do leilão para o suprimento de energia elétrica da capital Boa Vista e demais regiões de Roraima.

Comentários

Comentários