O governador Wilson Lima autorizou, na sexta-feira (26), o manejo e criação comunitária de quelônios pela Associação dos Moradores Agroextrativistas da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Uacari (Amaru), que reúne 33 comunidades ribeirinhas do município de Carauari (a 780 quilômetros de Manaus). A medida visa o desenvolvimento de uma nova cadeia produtiva sustentável para geração de renda na região.

Na visita, o governador também participou de despesca do pirarucu na comunidade Fortuna, anunciou investimentos em infraestrutura e água potável em Carauari e visitou o hospital da cidade, onde destacou o repasse, só este ano, de mais de R$ 886 mil do Estado para a área da saúde no município, com recursos do Fundo de Fomento ao Turismo, Infraestrutura, Serviços e Interiorização do Desenvolvimento do Estado do Amazonas (FTI).

“No momento em que a gente acompanha a dificuldade que é do cidadão em estar fazendo o monitoramento do lago e do tabuleiro, você começa a ter uma sensibilidade muito maior do que significa preservar a Amazônia, do que significa preservar nossos recursos ambientais”, disse Wilson Lima ao comentar a importância da atividade de manejo para conservar a região amazônica. Ele esteve na praia do Pupunha, uma das áreas contempladas com o trabalho de monitoramento de quelônios.

Em um trabalho em conjunto realizado pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), e pelos moradores da região, os ovos depositados nos tabuleiros nas praias são coletados e guardados até que os filhotes atinjam um tamanho adequado para sobrevivência na natureza. Com a ação, entre 1977 a 2018, já foram devolvidos à natureza mais de 4,6 milhões de filhotes de quelônios na região.

Os bons resultados da conservação de quelônios permitiram uma nova oportunidade de geração de renda para os moradores da área: o manejo e criação comunitária de quelônios, que agora serão ampliadas com a autorização do Governo do Estado. Nas comunidades de Xibauazinho, Manarian e Vila Ramalho, o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) licenciou a captura de mais de 3.730 filhotes de quelônios para o manejo e criação comunitária em tanques-rede.

Segundo o titular da Sema, Eduardo Taveira, o manejo de quelônios será base para uma nova cadeia produtiva sustentável para geração de renda na região. “Foi aprovada uma lei pelo Conselho Estadual de Meio Ambiente permitindo o manejo de quelônios, tartarugas e tracajás aqui nos tabuleiros da Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Uacari, que é gerida pela Sema. Como os comunitários há mais de 40 anos protegem os tabuleiros e temos visto um aumento do número de quelônios por causa desse trabalho, desenvolvemos uma estratégia, em parceria com a Universidade Federal do Amazonas, para fazer a contagem e o manejo desses quelônios”, afirmou, ao destacar que a atividade permite às comunidades proteger e vender a produção sustentável do quelônio.

Manejo do pirarucu – Wilson Lima acompanhou, ainda, a despesca do pirarucu no Lago Jaburi, localizado na comunidade Fortuna, em área da Reserva Extrativista (Resex) Médio Juruá. O governador ajudou os manejadores na despesca os pirarucus e destacou a importância da atividade de manejo, que vem ajudando na manutenção dos estoques pesqueiros e valorização dos ribeirinhos que atuam na legalidade.

“Muitos pescadores garantem o sustento das suas famílias através dessa atividade e aqui é tudo feito de forma sustentável, em parceria com instituições como ICMBio, Ibama, Ipaam, Sema e FAS, para que haja o controle dessa espécie, que já chegou a ficar na lista dos animais ameaçados de extinção e hoje é preservada e explorada de forma sustentável”, disse o governador.

Comentários

Comentários