MANAUS – O governador do Amazonas, Wilson Lima, e o presidente da República, Jair Bolsonaro, abriram a primeira edição da Feira de Sustentabilidade do Polo Industrial de Manaus (FESPIM), nesta quarta-feira (27/11), no Studio 5, zona sul de Manaus. Wilson Lima avaliou positivamente o retorno do presidente Bolsonaro à capital amazonense.

“É a segunda vez que o presidente da República está vindo ao Amazonas para prestigiar um evento que tem como principal objetivo fortalecer a indústria do estado. A vinda dele aqui é a prova da sensibilidade que ele tem em relação a um modelo de desenvolvimento econômico regional que é exitoso e o mais bem-sucedido de proteção da floresta, entendendo que, para que a gente possa proteger a floresta, a gente tem que proteger o cidadão, e protege no momento em que gera emprego, gera renda”, ressaltou o governador.

Wilson Lima aponta que a visita do presidente indica que, além da Zona Franca, outros projetos têm recebido atenção do Governo Federal. “Essa é uma vinda muito positiva. Mostra a prioridade que o Governo Federal tem com relação à Zona Franca e também com a viabilização de alguns projetos de infraestrutura, como é o caso da BR-319, onde o Governo Federal tem obras no trecho entre Careiro da Várzea e Careiro Castanho e já mandou contratar uma empresa para fazer o estudo de recuperação desse trecho, que é o trecho mais crítico”, observou Wilson Lima.

Polo Industrial – Durante a abertura da FESPIM, o governador destacou a importância do modelo Zona Franca para o Amazonas e para o Brasil, aliado à questão da sustentabilidade. “Todo mundo sabe o quanto esse modelo é fundamental para que a gente possa manter preservados os nossos ativos ambientais. Não há como fugir ou retroceder do que nós já conquistamos até agora, dos avanços que nós tivemos. A relação entre a proteção das florestas e a produção industrial é direta. O Governo do Amazonas está trabalhando para fazer o encontro entre as atividades do setor primário com a indústria”, afirmou Wilson Lima.

O presidente Jair Bolsonaro lembrou, em seu discurso, que a ZFM foi criada para inserir o Amazonas no contexto econômico do Brasil. “O objetivo era trazer essa região para dentro do Brasil, mostrar que ela é nossa. Ela está dentro dos 8,5 milhões de quilômetros quadrados, a Amazônia é Brasil. Estamos aqui no pedaço de terra mais rico do mundo em minerais, biodiversidade, água potável, grandes áreas. A Zona Franca de Manaus é um símbolo, é uma garantia que, enquanto ela existir, a Amazônia é do Brasil”, enfatizou Bolsonaro.

Comentários

Comentários