MANAUS – O governador do Amazonas, Wilson Lima, entregou, nesta sexta-feira (27), a praça pública Elza Simões de Oliveira, antigo Parque Bittencourt, localizada entre as ruas Jonathas Pedrosa e Emílio Moreira e avenida Sete de Setembro, Centro, na zona sul de Manaus. O espaço, que há quase 10 anos não recebia melhorias, é o primeiro revitalizado pelo Governo do Estado como parte do pacote de reformas, anunciado em abril deste ano pelo governador, dos sete parques urbanos do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim).

O projeto recebeu investimento de R$ 2.044.973,69 milhões, sendo 70% dos recursos provenientes do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e 30% de contrapartida do Governo do Estado. Outras obras em parceria com o banco também serão executadas.

“Esse recurso é uma contratação de crédito que a gente tem junto ao BID e há uma contrapartida do Estado. Da mesma forma os recursos que estão sendo disponibilizados para as outras obras de saneamento no interior, a exemplo do que aconteceu no município de Maués; e aí a gente vai ter nos municípios de Parintins, Itacoatiara, Iranduba e Coari, e também o saneamento lá da área do bairro Educandos”, frisou o governador.

A praça tem uma área total de intervenção de 13.230,77m². Os trabalhos foram executados pelo Governo do Estado, por meio da Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), vinculada à Secretaria de Estado de Infraestrutura e Região Metropolitana (Seinfra).

Durante a solenidade de inauguração, Wilson Lima destacou o esforço do Governo do Estado para reconstruir o relacionamento com o banco. “Havia uma desconfiança muito grande do BID em relação ao estado do Amazonas e não foi fácil a gente restabelecer esse relacionamento, essa construção, para que a gente pudesse ter novos investimentos”, observou o governador.

Homenagem – O nome da Praça inaugurada pelo governador Wilson Lima, nesta sexta-feira (27/12), é uma homenagem à Elza Simões de Oliveira, mãe do presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), desembargador Yedo Simões. Elza teve nove filhos e morou na região por mais de 40 anos, sendo conhecida pelo seu lado solidário, ajudando famílias humildes que também moravam no local e distribuindo sopa às pessoas carentes. Dona Elza faleceu há 28 anos. Seu esposo José Evangelista de Oliveira, assim, como seus pais Guilherme e Felisbela, também já faleceram. Mas seu filho, Yedo Simões, mantém a tradição da família e até hoje reside no local.

Comentários

Comentários