Lábrea – O governador do Amazonas, Wilson Lima, inaugurou, neste sábado (9/11), o Centro de Educação de Tempo Integral (Ceti) Agostinho Ernesto de Almeida, no município de Lábrea (a 700 km de Manaus). Este é o terceiro Ceti entregue somente este ano. Ainda em Lábrea, o governador entregou fomento de R$ 189 mil do Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS) a pescadores, beneficiando mais de 1.200 pessoas que extraem o seu sustento da atividade da pesca.

A unidade da Secretaria de Estado de Educação e Desporto (Seduc-AM) tem capacidade para atender 950 alunos dos ensinos fundamental e médio. O secretário da Seduc-AM, Vicente Nogueira, também participou da inauguração da unidade.

Ao todo, o Governo do Amazonas investiu cerca de R$ 25 milhões na construção e mobília da escola. Em Lábrea, Wilson Lima destacou a importância de levar infraestrutura educacional de qualidade para o interior do estado. Neste ano, o atual Governo inaugurou Cetis também nos municípios de Benjamin Constant e Nova Olinda do Norte.

“Nós estamos entregando aqui uma estrutura moderna, um espaço amplo, arejado, com áreas para a prática esportiva, com piscina, campo de futebol e quadra, também com laboratório de informática, biblioteca, toda refrigerada. Depois que essas estruturas começam a funcionar, a gente começa a perceber o diferencial nas notas, o diferencial nos números que são apresentados e nas avaliações que são feitas pelo Governo Federal. Eu não tenho dúvida que o município de Lábrea vai avançar ainda mais, porque nós estamos entregando esse Ceti e estamos reformando também escolas”, afirmou o governador.

Durante o evento, ele anunciou a revitalização da Escola Estadual Professor Gilberto Mestrinho III, localizada no município.

Benefício aos pescadores –Na solenidade de inauguração do Ceti, Wilson Lima também fez a entrega de um cheque simbólico no valor de R$ 189 mil à Associação de Pescadores de Lábrea (Apel), que foi selecionada através do edital 003/2017, do FPS.

O dinheiro, segundo a associação, deve auxiliar na compra de um carro, computadores, mesas e outros implementos para a melhoria na infraestrutura da Apel, que atualmente atende mais de 1.200 pescadores.

“Essa quantia em dinheiro vai ser revertida em materiais para que a gente possa ajudar o atendimento dos nossos pescadores. Na maioria das vezes, o pescador precisa pagar uma quantia para o atravessador fretar um carro. E agora, que fomos contemplados, vamos diminuir os gastos do pescador. Esse dinheiro que ele estava gastando para fretar o carro, poderá ser usado, por exemplo, dentro de casa”, afirmou a presidente da Apel, Francisca Batista.

Com a aquisição dos bens de infraestrutura e logística, a associação pretende, no prazo de um ano, beneficiar aproximadamente 1.250 famílias de pescadores artesanais com serviços administrativos, promovendo regularização e apoiando ações de comercialização e redução de custos.

Comentários

Comentários